Fifa proíbe Rússia das eliminatórias da Copa do Mundo

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) suspendeu a Rússia e suas equipes de todas as competições nesta segunda-feira, tirando o país da classificação para a Copa do Mundo de 2022 poucas semanas antes de disputar uma das finais europeias do torneio deste ano no Catar.

A suspensão, anunciada na noite de segunda-feira em coordenação com o órgão máximo do futebol europeu, também proibiu as equipes de clubes russos de participar de competições internacionais. A decisão veio um dia depois que a FIFA foi duramente criticada por não ir longe o suficiente em punir a Rússia por sua invasão da Ucrânia, e em meio a uma escalada. Exigências das federações nacionais trabalhar mais forte.

A pressão inicial para uma proibição total da Rússia veio de autoridades de futebol na Polônia, Suécia e República Tcheca, cuja seleção nacional enfrentava a perspectiva de jogar contra a Rússia em um playoff da Copa do Mundo em março. Outros países e autoridades, incluindo as federações que representam a França, Inglaterra e Estado unidoLogo, eles disseram que não jogariam contra a Rússia em nenhuma circunstância.

A FIFA e sua contraparte europeia, a Uefa, disseram que a proibição à Rússia estará em vigor “até novo aviso”.

A FIFA disse: “O futebol está unido aqui e em total solidariedade com todos os afetados na Ucrânia”. uma permissão. A seleção ucraniana, que deve jogar contra a Escócia nas eliminatórias da Copa do Mundo em março, permanecerá na competição.

Então, a UEFA chegou ao ponto de romper seus laços profundos com a Rússia: anunciou que havia encerrado um acordo de patrocínio com a gigante russa de energia Gazprom. O acordo vale US$ 50 milhões por ano para o futebol europeu.

A Associação Europeia de Futebol foi na semana passada Despojado de São Petersburgo, casa da Gazprom, na final da Liga dos Campeões deste ano. A partida será disputada na França.

READ  'Fé Crescente' deixará Braves

A FIFA e a UEFA decidiram banir a Rússia poucas horas depois que o Comitê Olímpico Internacional pediu às federações esportivas internacionais que banissem atletas e equipes russas de todos os eventos esportivos globais sempre que possível. Autoridades olímpicas disseram que a Rússia violou um compromisso – conhecido como Trégua Olímpica, assinado antes do início dos Jogos de Inverno de Pequim e programado para ocorrer durante os Jogos Paralímpicos que começaram nesta semana – quando invadiu a Ucrânia.

READ  Os problemas do Los Angeles Lakers continuam com a OTS perdendo para o pior Houston Rockets na Conferência Oeste

A consequência direta da proibição do futebol da Rússia é que ela perderá seu lugar em um grupo de quatro equipes em uma das últimas vagas da Europa na Copa do Mundo. A Polônia, que deveria enfrentar a Rússia em março em Moscou, havia declarado categoricamente que se recusaria a entrar no estádio para a partida, posição que repetiu depois que a Fifa anunciou sua lista inicial de sanções na noite de domingo.

Cesare Kuleza, presidente da Federação Polonesa de Futebol, descreveu a decisão inicial da FIFA de não expulsar a Rússia como “completamente inaceitável”. Ele acrescentou em um post no Twitter: “Não estamos interessados ​​em participar deste jogo de aparições. Nossa posição permanece intacta: a seleção polonesa não jogará com a Rússia, independentemente do nome da equipe”.

Suécia e República Tcheca, duas seleções que poderiam ter enfrentado a Rússia – também em Moscou – se os russos vencessem a Polônia, disseram que também se recusariam a jogar, mesmo em posição neutra.

A proibição ilimitada da Rússia também se estende às equipes dos clubes, o que significa que o Spartak Moscou, o último participante restante em uma competição continental, não poderá mais competir na partida eliminatória da Liga Europa contra o RB Leipzig da Alemanha. Essa partida já estava em dúvida antes da decisão de segunda-feira, com autoridades sem saber como a equipe russa viajaria depois que a Uefa proibiu totalmente os voos russos para a confederação de 27 membros.

Ainda não está claro se a decisão de excluir a Rússia enfrentará um desafio nos tribunais. A Rússia, assim como alguns de seus atletas, conseguiu nos últimos anos combater a exclusão de outros eventos, incluindo as Olimpíadas, mitigando penalidades por meio de recursos ao Tribunal Arbitral do Esporte.

READ  A última guerra na Ucrânia: Moscou está pronta para novas negociações com Kiev

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *